Via Livre

31 a 40 de 91 resultados

IPR - Instituto de Pesquisas Rodoviárias

O Instituto de Pesquisas Rodoviárias disponibiliza arquivos de normas, manuais, projetos, pesquisas, palestras, entre outros para apoio ao trabalho nas obras rodoviárias, confira


Composição de Custos Rodoviários

Manuais disponibilizados pelo DNIT para a composição de custos rodoviários


Primeira Rodada do Pré-Sal

A diretora-geral da ANP, Magda Chambriard, anunciou que o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) antecipou a realização da Primeira Rodada de Licitações do Pré-sal para outubro deste ano, em vez de novembro, como estava previsto.


Rodadas de Licitações para Exploração, Desenvolvimento e Produção de Petróleo e Gás Natural

A promoção das Rodadas de Licitações para Exploração, Desenvolvimento e Produção de Petróleo e Gás Natural é uma das principais atribuições da ANP, de acordo com a Lei nº 9.478/1997 - a Lei do Petróleo. A Agência já realizou dez rodadas, pelo regime de concessão, que contribuíram para o crescimento da indústria do setor e para o desenvolvimento do País.


Regime Regulador Misto para a Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural

Desde 2010, vigora no Brasil um regime regulador misto para a exploração e produção de petróleo e gás natural. A Lei nº 12.351, promulgada em 22/12/2010, estabeleceu no país, para as áreas do polígono do pré-sal e outras estratégicas, o regime de partilha da produção. Para todo o restante do território, cerca de 98% da área total das bacias sedimentares brasileiras, continua em vigor o regime de concessão estabelecido pela Lei nº 9.478, de 6/8/1997.


42ª RAPv – Reunião Anual de Pavimentação

A Associação Brasileira de Pavimentação – ABPv, realizará a 42.ª Reunião de Pavimentação Urbana – RPU , entre os dias 12 a 14 de Novembro de 2013, na cidade de Gramado, RS.


Referências para a Política Industrial do Setor de Petróleo e Gás: O Caso da Noruega

O maior desafio da economia brasileira nos próximos anos é sustentar um crescimento inclusivo, enfrentando a competição nos merca- dos globais e fortalecendo competências empresariais que propiciem avanços tecnológicos em setores estratégicos. A dotação natural do Brasil, em termos de abundância de recursos não-renováveis e renováveis, pode abrir espaços para o país ocupar um lugar de destaque entre os maiores produtores de energia do mundo. O desenvolvi- mento da cadeias de suprimentos de petróleo e gás representa um potencial consistente para a transformação da estrutura industrial brasileira, considerando, por um lado, as significativas oportunidades de negócios e ambientais que podem ser geradas na área de energia e, por outro, as descobertas no pré-sal. O programa brasileiro de exploração da camada pré-sal abre oportunidades para o forte adensamento da cadeia de fornecedores de petróleo e gás, objetivando a formação de um amplo complexo industrial e de serviços especializados, que incorpora desde o setor naval e aeronáutico de asas rotativas (helicópteros) até serviços intensivos em conhecimento de tecnologia da informação. Atuam hoje no mercado de energia no Brasil as principais petroleiras do mundo. Além disso, conta-se com uma empresa âncora de classe mundial, cujas atividades envolvem desde o elo de prospecção até a fase de distribuição de produtos finais. De modo a melhor explorar as oportunidades na cadeia de suprimentos dessa indústria global, contudo, será necessário e decisivo que inovações tecnológicas, organizacionais e corporativas sejam deflagradas. Por isso, in- vestir em novas tecnologias e novos modelos organizacionais e corporativos, desenvolvendo competências críticas e agregando valor às cadeias produtivas, é premissa fundamental da atual fase da política industrial, tecnológica e de comércio exterior do Brasil, consubstancia- da no Plano Brasil Maior. Para a cadeia de petróleo e gás, interessa ao Brasil contar não somente com uma poderosa indústria de exploração e produção de petróleo, mas também com uma robusta indústria para petroleira, cujo desenvolvimento e internacionalização poderão promover um processo de upgrading tecnológico, consolidação corporativa e ampliação do mercado das empresas brasileiras para além do merca- do doméstico. Interessa, portanto, posicionar a indústria nacional na cadeia de valor global de P&G de forma competitiva e sustentável. Nesse contexto - em que recursos naturais, desenvolvimento tecnológico e capacidade corporativa compõem o tripé estruturante para o desenvolvimento das cadeias de suprimentos em energias, em especial a de petróleo e gás - a busca por referências de políticas públicas e melhores práticas mundiais constitui-se em importante ponto de partida. Nesse sentido, a Noruega apresenta-se como caso de referência, na medida em que o setor de petróleo nesse país, apesar de pouca ou nenhuma tradição prévia, atualmente detém uma participação significativa no conjunto da economia nacional. O presente relatório traz os resultados da missão institucional do governo brasileiro àquele país, agregando valor ao conhecimento dos formuladores de políticas públicas para a cadeia de petróleo e gás. É importante ressaltar, finalmente, que nada disso teria sido possível sem a estreita cooperação entre o Brasil e a União Europeia e sem o envolvimento e o compromisso das instituições e das equipes que participaram da missão. A todos os apoiadores e parceiros, portanto, o nosso especial agradecimento.


2º Workshop Brasil-EUA de Petróleo e Gás não convencional

Os recursos petrolíferos não-convencionais vêm ganhando importância estratégica no mercado energético global, em face da abundância e abrangência de sua ocorrência nos mais diferentes países, principalmente após o boom experimentado pelos EUA nos anos recentes. Este fato está refletido em relatório da Agência Internacional de Energia – AIE recém-lançado sobre este tema, segundo o qual os americanos tornar-se-ão os maiores produtores de petróleo por volta de 2017, superando a Arábia Saudita, e exportadores líquidos desse energético até 2030, tendo por base a produção oriunda dos folhelhos (shale oil e Shale Gas). De modo a conhecer o desenvolvimento experimentado pelos americanos em relação aos não- convencionais, que pudesse contribuir para orientar a exploração desses recursos em nossas bacias sedimentares, foi organizada esta missão àquele país, no âmbito do Memorando de Entendimento entre o MME e o DoE, da qual participaram também outras entidades governamentais. Caberá ao MME, com base no aprendizado obtido nesta missão, verificar a necessidade de adequação do arcabouço regulatório brasileiro, objetivando a outorga de blocos nesta modalidade. Dado ainda que tal atividade é intensiva na utilização de bens e serviços, com potencial para alavancar a cadeia de fornecedores locais, interessa ao Governo criar oportunidades para o aproveitamento dos recursos não-convencionais como forma de assegurar o abastecimento de energia a preços competitivos no País, a exemplo do que ocorreu com algumas tarifas de eletricidade, a partir de termelétricas a gás, em leilões recentes de energia. Por tudo isso, o Brasil não pode deixar esta alternativa de lado, devendo incentivar o uso desses recursos, fazendo-o com respeito ao meio ambiente e de modo a garantir energia mais limpa e abundante para sua população, ao tempo em que desenvolve sua indústria fornecedora de bens e serviços para o setor petrolífero, motivação esta que imprimiu à missão realizada uma importância estratégica.


Vendas de materiais de construção

Pelo quarto mês consecutivo, as vendas de materiais de construção aumentaram em julho, com alta de 3,6% sobre igual período do ano passado e de 3,3% na comparação com junho. 3,6% sobre igual período do ano passado e de 3,3% na comparação com junho


Brazil Road Expo

A Brazil Road Expo se consolidou como o ponto de encontro do rodoviarismo no Brazil colocando frente a frente os profissionais que oferecem e que buscam soluções para infraestrutura viária e rodoviária, como produtos e equipamentos para pavimentação asfáltica e em concreto, sinalização, pontes, viadutos e túneis, geotecnia etc. Devido a essa importância estratégica, e também à capacidade que o evento tem de movimentar o setor, o mercado já vive a expectativa para os dias 09, 10 e 11 de Abril de 2014, quando acontecerá a quarta edição da Brazil Road Expo


31 a 40 de 91 resultados
Anunciantes